Workshops de animação e realidade virtual: Ponte Nórdica no Ar

by marketing

O Festival Ponte Nórdica no Ar (www.pontenordica.com.br), à cada edição vem acumulando experiências e ampliando seu formato de atuação junto ao público, não só devido à sua abrangência, mas principalmente pelas ações de ampliação e formação de repertórios, com proposições diversificadas e cuidadosamente pensadas para atrair e instigar seus novos e futuros espectadores. Boa parte desse êxito deve-se ao fato de sua peculiar composição nas ações e inter-relações entre instituições brasileiras e nórdico-escandinavas, que atuam como fontes originais no intermédio entre as distintas culturas.

Ponte Nórdica conta com o Instituto Cultural da Dinamarca (ICD), como um dos parceiros que assegura esse intercâmbio. Segundo Paschalidis, (2009), há que se convir que “os institutos culturais nacionais são locais privilegiados para a mediação intercultural, sendo fortes promotores ativos das imagens e expressões culturais de marca do estado-nação”. O Danish Cultural Institute (DCI), presente em 18 países ao redor do mundo, atua internacionalmente na promoção do conhecimento da cultura dinamarquesa, facilitando eventos culturais, nas áreas artísticas, com apoio a residências e promoção de cursos de língua dinamarquesa, sendo efetivos veículos no intercâmbio cultural entre Dinamarca e Brasil., “(…) os institutos culturais nacionais são instrumentos de boa da diplomacia cultural internacional” (Paschalidis, 2009).

Da mesma forma atuam os consulados e embaixadas dos países nórdicos no Brasil prestando seu apoio institucional para o fortalecimento e socialização de conhecimentos próprios à cultura nórdica, dedicando significativo empenho à área de audiovisual.

Do outro lado da ‘ponte intercultural’, o Instituto Iniciativa Cultural, – cujo objetivo aqui é o de promover o estabelecimento de intercâmbio entre as culturas nórdico e brasileira, – atua junto ao projeto Plataforma Nórdica No Ar, com ações formativas em audiovisual. Tais ações se pautam na promoção e exibição de filmes dos distintos países nórdicos e escandinavos: Dinamarca, Suécia, Noruega, Islândia e Finlândia, entre 19/03 – 31/05/2021, na reflexão sobre o universo cultural nórdico, em seus aspectos regional e global, visando possíveis parcerias entre convidados nórdicos e brasileiros, no desenvolvimento de projetos audiovisuais.

Afora ações formativas relacionadas ao fazer e fruir obras cinematográficas e audiovisuais nórdicas, interesses de outra natureza compõem as ações do Iniciativa Cultural,  como a pesquisa pregressa sobre a circulação e aparição do drama televisivo dinamarquês em novos mercados, como o brasileiro.

Em pesquisa recente do Centro de Análise do Cinema e do Audiovisual, fundado no Iniciativa Cultural, presente no livro “The Global Audiences of Danish Television Drama” com o capítulo intitulado “Brazilian encounters: Buyers and bloggers appropriating content“, autoria de Alessandra Meleiro e Ushma Chauhan Jacobsen[1],  observa-se, em síntese, que mesmo diante da “não proximidade” cultural entre Brasil e Dinamarca, o comércio e a recepção do conteúdo televisivo, parece inclinar-se a um tipo de fenômeno, descrito como “ultra-nicho e periférico”. Para tanto, deve-se considerar não somente os intermediários culturais determinados, diante da figura de “associados a profissões específicas envolvidas na produção e circulação de bens e serviços simbólicos na economia cultural (Bourdieu 1984, Negus 2002, Maguire e Matthews 2014)”, mas também aqueles que “utilizam ativamente as ofertas de novas tecnologias para participar de conversas ‘glocal’”.

Desse modo, tais influenciadores, mediadores ou simplesmente “degustadores” interculturais, “não estão apenas preocupados com as ocupações da mídia, mas usam a mídia para fazer seu trabalho promocional (Hesmondhalgh 2006)”.

Apesar da pesquisa ter sido direcionada à recepção de obras nórdicas televisivas e não fílmicas, com ressalvas às significativas peculiaridades do conteúdo midiático nórdico atrelados aos mercados nacionalmente regulados, e aos outros intermediários culturais próprios à esfera nacional e transnacional dinamarquesa, em nada se diminuem as hipóteses lançadas sobre a forte influência de novos intermediários culturais, (jornalistas, blogueiros e anunciantes), também quando se trata da recepção do cinema nórdico no Brasil. Esses novos agentes, juntamente com os já existentes, atuam via uma espécie de “engajamento afetivo” com seus telespectadores, de modo a influencia-los, utilizando as novas tecnologias, para sua interlocução, tendo como fim precípuo, para além de seu papel na mídia, sua própria alto-promoção.

Além das inúmeras possibilidades de mapeamento e conhecimento cada vez mais específicas acerca do potencial espectador, cada vez mais crescente no Brasil, atentamos para a forte relevância de projetos de divulgação e exibição de filmes estrangeiros, para o qual a plataforma Ponte Nórdica no Ar, vem preencher esta lacuna, no que se refere à recepção de cinema nórdico ao público brasileiro, considerando principalmente a qualidade de fruição por parte desse espectador.


[1] O livro é resultado da Pesquisa Internacional “Danish TV Drama Series, financiada pelo governo dinamarquês com colaboração de profissionais e acadêmicos de diversos países, que visa investigar o sucesso das séries de TV dinamarquesas que circulam pelo mundo. O projeto tem entre seus pesquisadores Alessandra Meleiro, além de colaboradores na Australia, Alemanha, Turquia e Estados Unidos

ATIVIDADES FORMATIVAS

Workshop “Aprendizagem Animada” – The Animation Workshop/VIA UC (Denmark)
Quando: 24/03/2021, das 14h – 17h30
Público: Professores, estudantes e pesquisadores do tema
Assista aqui a gravação no Facebook do Iniciativa Cultural e Youtube do Iniciativa Cultural

Programa (Haverá tradução simultânea Inglês-Português)

14h -14h15
Literacy Film in schools, por Sia Søndergaard
Mediação: Pasi Loman

O Animated Learning Lab (ALL) é um departamento de desenvolvimento pedagógico cinematográfico do Center for Animation, Visualization and Digital Storytelling / The Animation Workshop / VIA University College.

O ALL visa fortalecer a linguagem cinematográfica e os métodos de ensino orientados para a produção, através da animação e a produção cinematográfica como entrada, por meio de atividades locais, nacionais e internacionais em colaboração com especialistas em educação para filmes e mídia. Sia Søndergaard apresentará o Animated Learning Lab e a rede internacional de aprendizagem ALLs para professores e educadores: FLY – Film Literacy Years. Ao final, convidará a tod@s para o The Animated Learning Conference 2021, durante o Viborg Animation Festival: Film Literacy in schools.

14h15-15h
Apresentação do material de alfabetização cinematográfica online “New People”, por Martin Spenner
Mediação: Pasi Loman

O filme nos conecta! Em um mundo global, enfrentamos desafios comuns que temos que resolver juntos. A cultura cinematográfica é uma linguagem visual global que pode nos ajudar a nos comunicarmos além das fronteiras. O material didático “New People” é desenvolvido para jovens cidadãos do mundo e seus professores. Você será orientado a produzir filmes sozinho. Você terá uma visão da linguagem do filme e dos efeitos cinematográficos. Você aprenderá como se comunicar com uma linguagem visual global. O tema com o qual trabalharemos é a imaginação como a força básica que nos move como seres humanos.

15h30 às 17h30
Workshop “Aprendizagem Animada”, com Hanne Pedersen.
Mediação: Malu Dias Marques

Permitir que os alunos produzam animações é uma forma divertida e lúdica de aprendizagem, que pode ser utilizada em qualquer tema e faixa etária. Ao propiciar que alunos contem histórias ou mostrem os resultados da aprendizagem através da animação, permite-se um amplo leque de estratégias de aprendizagem e abre-se caminho para um ensino diferenciado e inclusivo. Isto não é difícil, caro ou demorado. No Workshop “Aprendizagem Animada” teremos uma experiência prática usando um aplicativo gratuito, o Stopmotion Studio. Veja o passo-a-passo da atividade:

• O participante deverá baixar o Stopmotion Studio antes do início da atividade;

• Antes de começar a produzir o filme, haverá uma introdução mostrando como a animação pode ser usada como ferramenta de aprendizagem em diferentes situações;

• Em seguida, o aplicativo Stopmotion será demonstrado;

• Você terá um tempo para experimentar animar. Será possível fazer perguntas a qualquer momento, enquanto você está experimentando;

• Qualquer assunto pode ser usado para animar. Como você participa deste workshop de forma online, provavelmente estará em sua casa. Isso significa que você pode escolher coisas do dia a dia que estão em sua casa, como meias, lápis, brinquedos, doces ou frutas como os “atores” em seu filme de animação.

• Nos encontramos novamente, vemos alguns dos resultados e discutimos o processo e uma sessão de perguntas e respostas.

Assista aqui ao Workshop, na íntegra, em nosso canal do Facebook.

Masterclass “Projetos de Realidade estendida: processo, produção e desenvolvimento”, com Uri e Michelle Kranot
Quando: 20/04/2021 9h30-11h (Brasil) 13:30-15.00 (Dinamarca)
Público: Aberto ao público em geral, mediante inscrição
Mediação: Luís Angerami

INSCREVA-SE AQUI!

Apresentamos nossos projetos imersivos e discutimos processo, produção e desenvolvimento, bem como distribuição e divulgação. Mostraremos clipes de nossos filmes, nossos projetos VR, e peças de instalação e performance. Discutiremos a inspiração e a colaboração com tecnólogos, instituições e cooperação interdisciplinar.

Estudo de caso / Workshop: The Hangman at Home – projeto multimídia
Quando: 21/04/2021 9h30-11h (Brasil) 13.30–15h (Dinamarca)
Público: Laboratórios de universidades: PPGMC/UFRJ, CENA/UFSCar/ LabArteMídia/ECA/USP
Mediação: Almir Almas

“O que o carrasco pensa quando vai para casa à noite do trabalho?”

Inspirados no icônico poema de Carl Sandburg (1922) exploramos temas de reconhecimento e participação entre os meios: Animação de filme, VR e instalação de desempenho multi-usuário. Nesta oficina vamos mergulhar mais fundo no pipeline e na tecnologia que suporta nosso uso exclusivo de narrativa interativa e animação em Realidade Virtual, oferecendo um novo olhar sobre os “bastidores” deste novo trabalho.

Showcase

Os participantes da oficina terão oportunidade de acessar as obras de VR/interativas abaixo, que serão disponibilizadas antes do encontro, com instruções de instalação:

Nothing Happens – VR
Directors: Michelle & Uri Kranot
Production: Dansk Tegnefilm (DK), MIYU (FR)
2017

Songbird
Director Lucy Greenwell
Art and Animation Directors Michelle & Uri Kranot
Producers: The Guardian (UK) / Late love production (DK)
2019

VOCÊ PODE GOSTAR

Deixe um comentário